Mudar por amor – Será possível?

Existem vários motivos que podem levar a uma mudança por amor. Seja pela extrema incompatibilidade de ideais ou pela necessidade de integração, existem pessoas que sentem a necessidade de se ajustar as circunstâncias relacionadas com o seu parceiro de modo a haver entendimento entre o casal e o seu meio envolvente. Mas será que essa mudança poderá resultar a longo prazo? Saiba com o nosso artigo se devemos ou não mudar por amor.

mudar por amor

Como dita a célebre fase, os opostos atraem-se. Mas será que devemos mudar por amor e alterar aspetos que até hoje levámos como máximas nas nossas vidas? O nosso artigo de hoje pretende precisamente desvendar os segredos por trás da mudança por amor e de que modo esta poderá afetar a vida do casal mas também a vida do próprio individuo. Comecemos então por explorar quais os tipos de mudança que podem acontecer devido a uma relação amorosa:

Quando a mudança é relativa à personalidade

Quando a mudança acontece e afeta a personalidade do individuo existem sempre vários aspetos a ter em conta. É claro que uma ligeira mudança poderá acontecer, convivemos em sociedade e para interagirmos com pessoas com diferentes personalidades devemos ajustar-nos um pouco, mesmo sem perder a opinião própria e a individualidade pessoal. Saber respeitar é um claro exemplo. Por outro lado existem pessoas que optam por mudar radicalmente por influencia da relação amorosa. Nestes casos a pessoa é levada a mudar grande parte ou quase a totalidade dos seus ideais, havendo um corrompimento com os ideais e práticas anteriores. Aí, com certeza que haverão conflitos internos pois ninguém consegue mudar repentinamente. Esta mudança é sem dúvida acompanhada de uma perda da individualidade pessoal e dos valores próprios, que caracterizam cada ser e o distinguem dos outros.

Quando a mudança é a nível físico

A mudança a nível físico geralmente advém de um desejo de integração social. Quando decide adotar uma postura longe da que revelava anteriormente fique desde já a saber que mais cedo ou mais tarde a sua verdadeira identidade aparecerá. Esta ideia não significa que cada pessoa não se consegue ajustar a várias normas com vários códigos, pelo contrário. O ser humano como um ser versátil é capaz de se adaptar a todas as condições sociais, contudo esse facto não implica que tenha de haver uma mudança constante no físico e na postura do individuo.

Estas mudanças, tanto a nível psicológico como a nível físico podem trazer algumas consequências, tanto positivas como negativas para o próprio individuo como até para a própria relação amorosa. Conheça então quais as consequências de uma mudança por amor:

A perda de individualidade própria

Mudar por amor pode aparentemente facilitar a tarefa da integração e da convivência social com o parceiro e o seu meio envolvente contudo leva consequentemente a uma mudança propositada e a uma perda de individualidade que tanto caracteriza o ser humano. Somos todos diferentes e por isso não é viável uma tentativa de aproximação ou imitação de alguém, por mais ideal ou perfeito que isso pareça.

O nosso conselho
Mantenha a sua individualidade própria mesmo que tenha de se adaptar a diferentes circunstâncias. Nunca simule uma personalidade ou uma atitude que não é a sua. Para além de estar a enganar o seu parceiro estará a enganar-se a si mesma e a mentira poderá desgastar o amor entre casal. Seja autêntica e seja amada pelo que realmente é.

Conviver em sociedade implica alterações constantes

É certo que a convivência em sociedade implica alterações e  adaptações, contudo essas mudanças devem ser naturais e espontâneas e não propositadas com o único objetivo de parecer integrada. Para além de não estar integrada estará a mostrar uma falsa faceta, que inevitavelmente se descobre, quando a sua verdadeira personalidade se revelar. Não há nada melhor que a verdade, portanto, seja sincera.

Afinal devemos ou não mudar por amor?

A resposta é simples: Não deve mudar por ninguém se não por si mesma e quando sente necessidade. Quando algo está mal na nossa vida é óbvio que devemos mudar o que tenha que ser até que nos sintamos bem. Quando à mudança por amor, não deve de todo simular alguém que não é, para além de estar a prejudicar toda a relação poderá perder alguém demasiado importante na sua vida.

É importante voltar a frisar que é perfeitamente compreensível uma adaptação a uma realidade que não a sua, afinal somos seres sociáveis e necessitamos de conviver em todos os meios e todos os contextos, contudo essa adaptação não deve tornar-se numa falsificação da sua personalidade. Devemos mudar por amor tudo que sentirmos necessidade de mudar, ainda que para bem do individuo como para o bem do casal, sem implicar ações forçadas. Seja você mesma e seja feliz, amando o outro e sendo amada como é.