Mandamentos do amor

Os mandamentos do amor. Nunca gostei de regras. Nunca gostei de leis. Embora existam regras do amor que deveriam ter em conta. Mas a verdade é que existem e todos nós as devemos seguir, e nem sempre as seguimos claro. Tomemos o exemplo de 10 mandamentos que surgiram pela igreja. São coisas básicas, parecidas com os avisos das mães quando estão a ensinar os primeiros passos às crianças. Afinal, debaixo do grandioso Deus que nós criamos como um homem de barbas ou simplesmente o céu, somos umas criancinhas. Se Deus é o mundo, o universo, nós somos simples formigas, formigando e alastrando as nossas minúsculas pegadas pelas barbas de Deus.

Não queria ser Deus, se tivesse que acolher a todas as orações do mundo. Mas vou ousar sê-lo para dar os meus próprios mandamentos do amor. Porque dizem que o amor é a arma mais forte, e que Deus o manda praticar e alastrar pelos homens, mas nunca o vi instruir alguém de como deve amar, ou tratar o amor.

mandamentos do amor

Os mandamentos do amor

Adorar-te e amar-te sobre todas as coisas: Nunca poderás gostar de alguém sem gostares um pouco de ti. A baixa auto-estima e confiança pode tornar o esforço e a dedicação feita por outra pessoa quase nula. Isto porque se não gostarmos de quem somos, parece não termos nada para oferecer ou partilhar com alguém, e a tristeza e solidão que carregamos connosco, apesar de todo o amor sentido por outro, também se transmite, e leva a um “cansaço” da relação.

Não invocar nomes em vão: Primeiro, se iniciamos uma relação e se estamos felizes com ela, os nomes das pessoas que já nos entristeceram ou magoaram, não devem vir à baila nem nas conversas, nem nas piadas, e muito menos no sexo! A pior coisa que pode acontecer é trocarem o nosso nome com um caso de ex-relação. Por vezes, pode ser sem intenção, mas pode estragar o momento, sobretudo se a pessoa com quem estamos for muito ciumenta. Segundo, o nome de quem amamos deve ser pronunciado com sentimento. É o amor, fazer do nome de alguém parte de significado do nosso.

Santificar os segundos solitários e as horas de sentimento: Anos depois do começo da relação, hão-de vir conversas em que venham À memória aqueles dias perfeitos passados com ele/ela. É sempre bom guardá-los com carinho nas milhares de gavetas que temos na cabeça e coração. Sentimos-nos bem saber que a pessoa se lembra dos dias que esteve connosco e daquelas horas em que a felicidade nos circundou. Tal como dos momentos em que esteve sem nós, mas sentiu saudade.

Honrar pai e mãe: É imprescindível lembrarmos sempre quem nos criou, e nos ajudou a crescer de corpo e alma, tal como quem ajudou a crescer o/a nosso/a companheiro/a. Os sogros nunca são vistos como boas pessoas, mas são apenas mitos e tradições vulgares do povo. Apesar da relação ser a coisa mais importante, e o planeta central, nunca nos podemos desligar dos anéis e estrelas que o circundam. E os nossos pais, e sogros, nunca devem ser esquecidos, devem ser honrados. No entanto, também não devem interferir.

Matar: Matar em todos os sentidos. Matar saudades, matar desejos, matar de amor…com palavras e provas inimagináveis e secretas. Matar de…surpreender. Inovar. Renovar. Ser romântico ser divertido sempre em diferentes pontos, deixar a pessoa que amamos de boca aberta, olhos esbugalhados e coração quase parado. Enfim…matar.

Guardar respeito nas palavras e nas obras: Podemos gostar muito de alguém e ser correspondidos. Podemos até ser impacientes em certos momentos. Mas um valor que nunca deve faltar é o respeito. Se o nosso parceiro não quer, ou não se sente preparado para algo, nunca deve haver obrigação. A paciência é amarga, mas o seu fruto é doce.

Não furtar: Por outro lado, se amamos alguém mas não somos correspondidos, não queiramos estragar e roubar a felicidade desta. Se ele/ela está junto com alguém, não devemos interferir apenas porque amamos. Não digo que se deva desistir, mas se amamos mesmo uma pessoa devemos querer vê-la feliz, e não pensar apenas em nós e no que nós queremos e desejamos ter. Mas não conseguimos.

Não levantar falsos testemunhos: Nunca se deve acreditar sem ver. Por vezes pessoas alheias e com esperança de estragar a relação, são capazes de inventar ou provocar tudo. Se realmente gostamos de uma pessoa devemos saber ouvi-la e comprovar os falsos testemunhos. Outras vezes, nem sempre o que vemos é o que parece, e então, nunca de deve ser impulsivo/a ao ponto de julgar quem amamos!

Não guardar castidade nos desejos e pensamentos: É excelente poder partilhar os nossos pensamentos com quem amamos. Partilhar ideias, partilhar fantasias e desejos vão alimentar a vontade de saber e querer satisfazer o outro, porque assim damos a saber melhor o que gostamos ou não. Já com perguntas diretas o completo conhecimento nem sempre resulta.

Não cobiçar as coisas alheias: Todos somos homens ou mulheres, e todos temos tendência a olhar e apreciar o que é dos outros. Numa relação nem sempre é bom apreciarmos outra rapariga ao pé da namorada, acreditem, não dá bom resultado. Mas temos o direito de apreciar. Desde que, tenhamos na consciência, que estamos bem assim, apesar de haver pessoas lindas, fabulosas que possamos olhar, não as devemos cobiçar, porque a pessoa que amamos, é a jóia mais rara do mundo, e ninguém sabe disso…é só nossa.

Artigo escrito por Clara Godinho colaboradora do Sentimento Calmo, sobre os Mandamentos do Amor.

Deixe um comentário

5 Comentários em "Mandamentos do amor"

avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Marta Sousa Freitas
Visitante

a lógica das relações humanas e da expectativa que nos faz agir e estar aqui no mundo tem muito "pano para mangas"…somos seres demasiado complexos

Marta Sousa Freitas
Visitante

é inteligente…pena a inteligência ser muitas vezes ser utilizada de forma errada

Andressa Santos
Visitante

algumas regras basicas mas o essencial é estar na presença de Deus

Carlos
Visitante
Na boa, isso pra mim é tudo idiotice! Você ainda está nesse tempo de que esse amor existe e que seremos algum dia correspondidos pela pessoa que amamos, sinceramente caia na real! Não temos como comprovar isso!Ninguém pode comprovar que seremos correspondidos pelas pessoas que amamos. Dificilmente uma pessoa consegue conquistar uma pessoa que ama e muitos menos uma pessoa se apaixona e gosta de verdade de outra e é correspondido isso é fato. Se as coisas fossem do jeito que você descreveu ai, só não era feliz quem não quisesse mesmo! Você descreveu belas palavras, mas não passam apenas… Read more »
wpDiscuz