Relacionamento Aberto – Expetativa vs Realidade

As relações abertas não são de todo para toda a gente! Existem regras, existem pessoas que conseguem, pessoas que falham, pessoas que acreditam ser uma coisa e na verdade acabam percebendo que é outra, etc. No fundo quem procura um relacionamento aberto é porque tem um motivo para que este se mantenha aberto e para não se entregar a apenas uma pessoa. O que pretendemos entender é o que leva as pessoas a viver um relacionamento aberto, o que as leva a não querer firmar “contrato” e a sentirem-se livre, embora possam não o estar.

Olhando para a definição de relacionamento aberto vemos que:

Relacionamento aberto é a relação afetiva estável em que os parceiros envolvidos concordam que relações extra conjugais e onde estas relações não são consideradas traição ou infidelidade.

O que vamos tentar perceber neste artigo é como se dão este tipo de relações, quais são as expetativas e como as coisas se processam muitas vezes na realidade. Nem sempre as coisas são como imaginamos e neste tipo de assuntos as coisas podem ser mesmo muito diferentes.

Relacionamento Aberto

Porque um relacionamento aberto?

São vários os factos que segundo nós podem estar na origem de um relacionamento aberto, sendo eles os seguintes:

Fugir à monogamia – Há quem afirme que a monogamia esteja fora de moda e que cada vez mais modalidades como o poliamor e os relacionamentos abertos estão na moda. Vou abster-me da minha opinião porque não é isso que está em causa neste artigo. Trata-se de constatar um facto de que muita gente acredita que a ideia de monogamia está um quanto ou tanto ultrapassada.

Fugir à rotina – Muitas pessoas procuram um relacionamento aberto para fugir à rotina ou monotonia de uma vida a dois. Procuram assim experimentar algo novo e ter novas aventuras numa relação extra conjugal, pensando ser impossível melhorar ou alterar a sua relação atual.

Manter a liberdade – Existe quem pura e simplesmente não queira perder a sua liberdade. Pessoas que gostam de se sentir livres, sem estarem presas a ninguém, sem serem exclusivas de ninguém e não terem de dar satisfações pelas suas ações. Esta é uma das grandes razões porque se procura um relacionamento aberto.

No fundo o que podemos salientar é que a maior parte das pessoas procura um relacionamento aberto para fugir à monotonia que a sua relação pode estar a viver, para manter a sua liberdade e também porque digamos que é uma forma de trair com consentimento do parceiro.

Expetativa vs Realidade

Digamos que a expetativa era conseguir tudo o que foi indicado antes. Ter várias relações extra conjugais sem ter de dar satisfações e no fundo fazer uma vida de solteiro sem que isso implique o fim da sua relação atual. Embora possa parecer um mundo perfeito as coisas na realidade acabam por não funcionar como esperamos e por vezes “dar para o torto“.

Em relações deste tipo é muito habitual que no inicío as coisas possam parecer funcionar mas no meio do processo começam a aparecer os ciúmes, as discussões e mais tarde ou mais cedo a relação acaba por terminar. Para algo assim funcionar é necessário que as pessoas sejam bastante fortes e que estejam bastante preparadas para uma relação deste tipo, caso contrário será uma desilusão e o fim de uma relação.

A liberdade que poderá ter poderá depender muito dos ciúmes da outra pessoa. A ideia de experimentar novas coisas e ter um espírito de aventura também poderá depender das pessoas com quem estiver. Tudo é muito relativo e o que quero dizer é que nem tudo na prática é igual aquilo que imaginamos na teoria.

Conhecem alguém numa situação de relacionamento aberto? Qual a vossa opinião sobre o assunto?

Deixe um comentário

2 Comentários em "Relacionamento Aberto – Expetativa vs Realidade"

avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Brenda Carvalho
Visitante
Eu concordo com o relacionamento aberto, pois há sinceridade. Não existe trair alguém com o consentimento do outro na circunstância do relacionamento aberto ou poliamor, pois a “infidelidade ou “traição” só acontece se for realizada em segredo. Não tenho nada contra os relacionamentos monogâmicos, mas eu acho que as pessoas dizerem que infidelidade é algo que está vinculado à falta de caráter é um absurdo, pois infidelidade ao meu ver não é falta de caráter e sim poligamia ( que é algo natural e instintivo que a espécie humana e a maioria dos animais irracionais possuem). O ser humano nasceu… Read more »
wpDiscuz