[Questionário] Alguma vez traiu o(a) parceiro(a)?

Não sei já reparam no questionário na nossa barra lateral. Esta é uma nova iniciativa do Sentimento Calmo para interagir um pouco com os nossos leitores e também para perceber um pouco do pensamento de algumas pessoas. O questionário não terá um tempo definido, nem tema. Pode durar uma, duas ou até três semanas, o tempo necessário para termos um número razoável de respostas. Sempre que achar que já tenho as respostas necessárias farei um artigo como este onde falarei um pouco dos resultados.

A pergunta desta semana era “Alguma vez traiu o(a) parceiro(a)?” e ao questionário responderam 152 pessoas. No nosso website já abordámos várias vezes a temática da traição e nem todas as pessoas pensam da mesma maneira em relação a este assunto. O resultado ao questionário mostrou o seguinte:

já traiu?

66,45% (101 pessoas) responderam: Não! Nunca traí!

20.39%  (31 pessoas) responderam: Sim mas arrependo-me. Não o voltarei a fazer!

 7.24%  (11 pessoas) responderam: Não, mas tenho curiosidade!

5,92%  (9 pessoas) responderam: Sim e voltava a fazê-lo!

Para quem respondeu (Não! Nunca traí!), que felizmente foi a maioria, talvez alguém tenha pensado que o questionário não era anônimo e tenha decidido mentir, mas esperamos que não. Ter 101 pessoas a confessar que nunca o fizeram num total de 152 acho que é um número bastante bom ou estarei enganado? As pessoas tendem a dizer que quando um homem se farta de uma relação, este tem grande tendência para trair. Nós já aqui falámos anteriormente de boas razões para um homem não trair e acreditamos que hoje em dia isso não acontece apenas com os homens. Não podemos, nos dias que correm, garantir que esse é um “problema” dos homens, porque cada vez mais as mulheres procuram algo exterior à relação.

Por outro lado, foram 31 pessoas que responderam (Sim mas arrependo-me. Não o voltarei a fazer!). Todos nós cometemos erros na nossa vida, mas nem sempre é fácil perdoar uma traição e nem todas as pessoas estão dispostas a fazê-lo (Leia: Como e quando perdoar uma traição). Também para estas pessoas poderá ser muito útil o artigo que ensina como superar uma traição. Como disse todos nós cometemos erros. Alguns são possíveis de emendar. Outros até de apagar. Nesta situação, por mais que se tente apagar irão existir sempre marcas e a confiança será abalada e terá de ser novamente reconstruida com o tempo. Não é algo impossível, até porque segundo os resultados mostram, estas pessoas mostram-se arrependidas, mas terá de perceber que é um processo bastante longo. Perceba também que muitas pessoas não irão querer dar-lhe uma segunda oportunidade. Certifique-se que não volta a cometer o mesmo erro.

Foram 11 pessoas a responder que (Não, mas tenho curiosidade!). Para essas tenho a dizer que muito provavelmente apenas têm curiosidade porque vivem numa relação que não as estimula ou porque a mesma caiu na monotonia. Não é complicado uma relação cair na monotonia, sobretudo se o casal não perceber a importância da comunicação numa relação. Também sobre este assunto é muito importante que leia o artigo: o que fazer quando se está perto da traição. Lembre-se que não compensa por uma noite perder algo que poderá já durar anos! A sua cabeça poderá enganá-lo para que pense que sim (sobretudo a debaixo), mas não se pode deixar levar por esses impulsos. Provavelmente se o fizer, daqui a uns anos está de volta a este site para responder ao mesmo questionário mas na opção de que está arrependido.

Apenas 9 pessoas (ainda bem presumo eu), responderam que já traíram e que o faziam novamente. Não vou sair para a rua agora e apontar dedos. Existe quem acredite em monogamia e pessoas que por outro lado acham que esse conceito está completamente ultrapassado. Aliás existe mesmo quem acredite que essa é a verdadeira razão de tantas chatices nas relações e que as coisas correriam melhor quando se vive uma relação mais aberta. Opções. A minha sugestão para essas pessoas, se realmente querem ter aventuras fora na relação, que discutam isso com o parceiro ou com a parceira e cheguem a um consenso. Se ambos estiverem no mesmo barco então não é preciso que seja uma traição, certo? Agora se não estiverem… Boa sorte… A “sorte” pode acabar mais depressa do que imaginam.

Não se esqueçam de responder ao novo questionário na barra lateral – “Se pudesse escolher apenas uma coisa o que escolheria?”. Aguardo as vossas respostas e também os vossos comentários neste artigo. Vamos lá ver se desta vez chegamos rapidamente às duzentas respostas.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

avatar
wpDiscuz