Sentimento Calmo - O seu portal de amor e relacionamentos




Todos temos a sensação que sabemos o que é e como devemos entender o amor, mas ao mesmo tempo temos consciência de que não o conhecemos totalmente. Na verdade existem vários tipos de amor, e cada um apresenta um significado diferente. Também vemos à nossa volta como as pessoas são capazes de amar de formas tão diferentes. Existirá então uma conceção geral de amor, ou existirão vários tipos de amor?

Vários são os estudos que se têm feito ao longo dos anos para perceber o próprio amor. Concluiu-se que o amor é constituído ou formado, por três componentes: a intimidade, a paixão, e a decisão/compromisso.

A intimidade é o componente mais emocional, porque inclui a necessidade de estar próximo, a confiança no parceiro, a proteção, etc.. Com a paixão temos em conjunto o romance, a atracão física e a sexualidade. Por último, na decisão/compromisso falamos do momento em que tomamos a decisão de que amamos o outro, e de que aceitamos o compromisso de continuar juntos por um tempo indeterminado.

tipos de amor

São as várias combinações possíveis destes três componentes, que nos mostram que existem vários tipos de amor diferentes.


review-amiga-em-amante

Os tipos de amor:

  • Não existe amor: Não há Intimidade, nem Paixão, nem Decisão/Compromisso. Isto acontece com muitas das pessoas com quem falamos no dia-a-dia.
  • Amizade: Há Intimidade, mas não há Paixão, nem Decisão/Compromisso. Esta é uma relação de proximidade, compreensão, afetividade, bondade e apoio emocional.
  • Amor à primeira vista: Há Paixão, mas não há Intimidade, nem Decisão/Compromisso. Há uma grande atração física. Esta relação pode desaparecer tão rápido como apareceu, podendo em alguns casos durar mais tempo.
  • Amor vazio: Há Decisão/Compromisso, mas não há Intimidade, nem Paixão. Este é o caso de relações que duram há muito tempo e dos casamentos sem amor.
  • Amor romântico: Há Intimidade e Paixão, mas não há Decisão/Compromisso. Existe atração física e apoio emocional, mas os amantes não decidiram que ficariam juntos por muito tempo.
  • Amor conjugal: Há Intimidade e Decisão/Compromisso, mas não há Paixão. Muitas vezes ocorre nas amizades de longa data, em que a atração física já não existe, mas existe a decisão de continuar juntos.
  • Amor irrefletido ou tonto: Há Paixão e Decisão/Compromisso, mas não há Intimidade. São os casos em que é tomada a decisão de continuar juntos com base na paixão, mas em que não houve tempo de criar uma intimidade. Normalmente, não duram muito.
  • Amor consumado: Há Intimidade, Paixão e Decisão/Compromisso. É mais fácil de chegar aqui do que continuar assim. Normalmente, se há uma mudança num dos parceiros, e o outro não muda, a relação amorosa pode acabar. Se há uma mudança no outro, continua mas já não é na forma de amor consumado.

No fundo, o amor é uma história que cada um constrói com a ajuda do seu companheiro, pode ser desde um conto de fadas a uma história de terror. Vai mudando ao longo do tempo e às vezes até podemos adivinhar o futuro da relação que se está a construir, mas nunca podemos ter a certeza dele. É aqui que reside o mistério do amor, num mundo onde o amor varia tanto e onde existem tantos tipos de amor, que podem ir desde o amor como o conhecemos até a variantes pouco conhecidas como o poliamor.

24 anos, licenciado em jornalismo e interessado no mundo online. Não se considera um webmaster mas sim um blogger, interessado na temática do amor e relacionamentos que explora desde 2008. Interessado em contribuir para uma blogosfera melhor.
comments powered by Disqus
Tema WordPress exclusivo por Sybo (C) 2008 - 2014 Sentimento Calmo | Todos os Direitos reservados