O que fazer quando nos apaixonamos por um amigo

Muitas pessoas se chegam junto a mim, junto como quem diz através do contato sentimental, com a dúvida do que fazer quando nos apaixonamos por um amigo. Por saber que esta dúvida é de muitas pessoas e não apenas de uma, nada melhor do que fazer um artigo sobre isso mesmo e esclarecer algumas coisas sobre este assunto. Já escrevi cá anteriormente no site, sobre um assunto semelhante onde falei das desvantagens de sair com o melhor amigo, podem ler muito bem esse artigo porque digamos que um vem no seguimento do anterior.

Apaixonar-se por um amigo pode não ser uma situação fácil, porque existem sempre muitas coisas em jogo. Por um lado, poderá ter medo de viver um amor não correspondido e por outro, medo de perder uma amizade que já pode durar à largos anos. Esta situação exige um pesar das consequências em comparação com os seus benefícios da sua parte e muitas outras coisas que vamos abordar hoje neste artigo.

quando nos apaixonamos por um amigo

Este é um assunto complicado, assim como a maioria que publicamos aqui no site. O que quero dizer é que no que toca a amor e relações entre pessoas, não existe nenhuma fórmula universal de se fazerem as coisas e se alguém vos pretender vender uma não acreditem… Cada caso é um caso, o que pretendemos é fazer com que vocês reflitam um pouco sobre este assunto, para que possam chegar a uma decisão mais fundamentada.

O que você sente é realmente amor?

A primeira pergunta é essencial antes de tudo o resto, será que você ama realmente esse amigo ou estará apenas a confundir sentimentos? Todos passamos fases menos boas na nossa vida e muitas relações começam numa fase assim. Eu percebo, estamos em baixo, a outra pessoas preocupa-se com nós e conforta-nos, nós ficamos bem e sentimos que somos compreendidos, nasce aquele bicho em nós e acreditamos piamente que estamos apaixonados, quando na verdade apenas estamos necessitados.

É muito fácil confundir sentimentos! E quem diz, você sentir-se necessitada, diz também a outra pessoa. O passar muito tempo com uma pessoa, pode também levar a que gostemos da mesma, mas pode não significar que estejamos apaixonados pela pessoa. O facto de você se sentir bem com uma pessoa, não significa automaticamente que esteja apaixonado por ela. Por vezes nestas situações o melhor é mesmo afastar-se um pouco e pensar no que realmente sente.

Será que esta é a altura certa?

Você acabou de sair de uma relação complicada? Ou foi ele? Nem sempre a situação é a mais oportuna para se começar uma nova relação. Por vezes ainda estamos em baixo, estamos magoados e o que precisamos mesmo é um ombro amigo, embora nós pensamos que não. Por vezes uma boa amizade é bastante mais importante do que um novo amor. Por vezes é apenas o nosso coração que procura um aconchego e que se tenta refugiar numa nova relação para tentar esquecer a anterior, algo que segundo a minha opinião é completamente errado.

A outra pessoa está com problemas familiares? Está com muito trabalho ou muito focado nele? Será que a outra pessoa está pronta para começar agora uma relação? São perguntas que provavelmente, mesmo que de forma inconsciente, deverá fazer a si própria. Para além disso, não deve pensar apenas na outra pessoa, mas também em si própria, se realmente se sente disponível para uma relação.

E se ele não sentir o mesmo por si? Vai meter a amizade em risco?

O problema na maioria dos casos está sempre aqui. Quando se trata de uma pessoa desconhecida ou não amiga de longa data, é fácil arriscar-se, porque no fundo o não é garantido e não se tem tanto a perder. Quando se trata de uma amizade que provavelmente já tem anos, existe sempre medo de perder essa mesma amizade por se arriscar uma relação. Será que vale realmente a pena arriscar? Será que amamos assim tanto essa pessoa para arriscarmos perder essa amizade em procurar uma relação?

Você deverá começar por mostrar que mesmo que seja impossível uma relação, caso a outra pessoa não sinta o mesmo (porque não se obriga ninguém a gostar de outra pessoa), que você está disposta a continuar amiga dessa pessoa e a manter a amizade apesar de tudo. Você prefere tentar esquecer esses seus sentimentos e manter a amizade da pessoa ou esquecer a pessoa de forma forçada e perder toda a ligação com ela? Mostre-lhe que apesar do que sente, pretende manter a amizade a todo o custo, para além de criar menos pressão na outra pessoa, poderá ou não (obviamente), preservar a amizade.

Se são melhores amigos sabem (demasiado) um do outro

Se vocês forem melhores amigos e forem daqueles que partilham tudo um com o outro, é normal que saibam mesmo MUITO um do outro. Se começarem uma relação, será que ainda têm coisas para descobrir? Estou a fazer esta pergunta, porque em qualquer relação existe a magia de conhecer a outra pessoa, de a cada dia conhecer algo novo. Mas se já se relaciona com essa pessoa há tanto tempo e já conhece tanto dela, será que enquanto casal ainda terão mais coisas a partilhar e conhecer? É algo sobre o qual deverá pensar. Poderá estar a criar uma ilusão.

Falem abertamente sobre o assunto

Eu acho que o melhor a fazer-se é falar abertamente sobre o assunto. Lembre-se sempre de dizer que apesar de tudo quer preservar a amizade. Lembre-se que por vezes é muito mais valioso ter uma amizade de uma vida, do que um amor de meses. Se a outra pessoa não sentir o mesmo que você não caia no típico erro de achar que a pessoa vai mudar os seus sentimentos com o tempo e que ainda poderão ter uma relação no futuro. Muitas pessoas acabam por perder longos anos da sua vida na luta por um amor não correspondido. Será que vale a pena? Obviamente que não!!

Pensem em algumas coisas, nós sabemos que uma relação entre amigos é complicada e isso é ponto assente. Vocês são compatíveis? Existe algo na outra pessoa que não goste? Porque numa relação e sobretudo quando começam a passar todos os dias juntos essa pequena coisa poderá tornar-se em algo enorme. Lembrem-se que os primeiros meses são sempre muito bonitos, mas depois aquela magia e “amor louco” passa e fica apenas o amor e quem realmente ama. Será que está realmente pronta para dar conta das necessidades da outra pessoa? Podem confiar um no outro para terem uma relação? Será que gosta realmente da outra pessoa? Ou está apenas curiosa em perceber o que acontece quando as roupas caem?

Pense em tudo isso antes e só depois de pesar os benefícios e as consequências é que poderá perceber o que realmente quer fazer. Se realmente sente amor, fale abertamente e lute por ele (se for correspondido obviamente). Tínhamos aqui assunto para um livro, mas como não vos quero bombardear com informação ficamos por aqui.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

avatar
wpDiscuz