Não quero ter filhos e agora?

Continuamos a receber várias dúvidas sentimentais através das redes sociais e de forma a esclarecer os nossos leitores partilhamos novamente uma das dúvidas mais populares e um tema que ainda é alvo de tabus. O facto de haver mulheres que não querem ter filhos ainda é motivo de discussão e discórdia mas para iniciarmos este assunto talvez devemos pensar: Será que esse assunto nos diz respeito?

“Não quero ter filhos, e agora?”

Vamos então à questão que nos foi colocada por uma leitora:

Namoro há quase 5 anos com o meu companheiro e moramos juntos há mais de 3, estou muito feliz mas ultimamente tenho sentido muita pressão para ter filhos, tanto por parte do meu namorado que está sempre a falar em ser pai, quanto por parte da minha família, especialmente por parte da minha mãe. Sou filha única e ela chega a dizer que ia partir com desgosto de não fosse avó. O pior é que não estou a pensar ter filhos, pelo menos por agora, como dizer às pessoas que mais gosto sem as magoar?

Para que todos entendam a resposta que foi dada a esta pessoa, vamos dividi-la por vários tópicos que devem ser levados em conta caso esteja a passar por uma situação semelhante.

1 – Nunca faça nada que afete a sua vida em prol da felicidade dos outros

É o ponto básico para que possa sentir-se confortável nesta situação: Por mais que a pressionem para o que quer que seja, se não tem vontade ou se a situação a incomoda não faça. Esta máxima serve para qualquer coisa na vida de qualquer pessoa.

A ideia de que a mulher é feita para ter filhos, para além de ultrapassada é altamente preconceituosa, não se deixe levar por ideais arcaicos muito menos submeter-se a algo que não quer só para agradar a terceiros.

A decisão de ter um filho é muito importante pois vai mudar tudo na sua vida, desde a relação até à sua rotina. Por mais que queira tem que haver uma adaptação à rotina do bebé o que obriga uma alteração da rotina de toda a família.

2 – Conversar é a chave de tudo

Conversar, não discutir. Se não pretende ter filhos, não engane, simplesmente diga o que pensa numa conversa calma e pacífica entre ambas as parte. Para o seu parceiro, explique tudo o que sente, os seus motivos e até os seus receios. Dispa-se de preconceitos e lembre-se que para ser entendida tem que se fazer entender, seja clara no que sente e caso tenha dúvidas sobre o assunto admita, diga que ainda não é o momento e não se deixe levar por medos ou inseguranças.

Relativamente a familiares, de facto existem inúmeros casos de pessoas que parecem preocupadas mas de facto só querem meter o dedo na sua vida e na sua relação. Estabeleça limites no que diz respeito a esse e a outros assuntos pois é uma das decisões mais importantes da sua vida e só você tem o poder de escolha.

3 – Como dizer que não quero ter filhos

  • Aos pais / família: Em primeiro lugar, defina com quem é importante que tenha esta conversa pois existe boa parte da família que quer meter-se onde não é chamado e você não deve explicações a toda a gente. Relativamente aos membros familiares mais chegados. Explique a sua visão do assunto: Se lhe dá medo, se não se imagina a educar e com a responsabilidade nas mãos, se tem outros planos que optou por colocar à frente. Não tenha medo de dizer o que pense, mostre compreensão pelo lado deles mas faça também com que a sua voz e a sua opinião sejam ouvidas.
  • Ao parceiro: Deve ser uma conversa séria realizada num ambiente calmo, de preferência a sós. Pode puxar o assunto ou deixar que ele surja e aproveitar para falar sobre o tema. O importante, de forma semelhante ao ponto acima, é fazer entender os seus motivos. Se a sua decisão é temporária faça-o saber. Caso já tenha uma ideia formulada e ter filhos não esteja no plano seja direta e compreensiva. Explique-lhe os seus motivos e verá que irão encontrar a melhor forma de gerir esta divergência.

4 – O seu corpo, as suas regras

Este deve ser o seu hino de vida. Por mais individualista que possa parecer, ter filhos não é como comprar um carro ou ir de férias. Faz parte das situações que não afetam só o momento mas sim uma vida. Se não quer ter filhos não tenha, se está indecisa espere, pense e vá com calma. Só desta forma pode tomar a melhor decisão para si, para a sua relação e para o seu futuro.

Já sentiu alguma pressão deste género? Tem alguma dúvida ou questão sobre este assunto? Deixe nos comentários!

Gostou do artigo?
Gostavamos de ter o seu apoio no Patreon. Saiba mais clicando AQUI.

Deixe um comentário

avatar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.