Dicas LGBT – Como me assumir no trabalho

Falar sobre a sua vida privada no trabalho pode parecer algo acessório contudo para a comunidade LGBT existem pequenas coisas que causam constrangimento e dificuldades, especialmente quando surge conversas sobre a sua vida e o seu parceiro está incluído nesses assuntos. Essas situações causam sempre algum medo pois difícil prever a atitude da outra pessoa e saber se ela vai encarar a sua orientação sexual com naturalidade ou não. No artigo de hoje vamos dar algumas dicas para se assumir no trabalho e conseguir uma melhor relação com chefes e colegas.

Afinal… como e quando devo me assumir no trabalho?

A resposta é simples: Quando você achar que sim. É verdade, não é por ser seu patrão que você tem que contar a sua vida privada nem é por ser colega que tem que saber com quem você está fora do trabalho. Se não sente confiança ou vontade para falar sobre o assunto, simplesmente não fale. Se por acaso está com vontade de desabafar, de falar sobre a sua vida e sobre o seu parceiro, vá em frente e veja algumas dicas para tornar este processo mais fácil e descontraído.

1º Passo: Naturalidade

Não tem que ter um discurso ensaiado nem contar a toda a gente do seu trabalho. Se algum dia decidir se assumir no trabalho comece por falar com naturalidade sobre a sua relação ou sobre o seu passado. Se as outras pessoas manifestarem curiosidade, o que pode ser normal, conte tudo como se estivesse a falar com um amigo. Só tenha cuidado para não dar conversa a pessoas curiosas demais, tudo tem limites.

E se o meu patrão ou colega não aceita? Pois é simples, caso a outra pessoa se mostrar incómoda com essa situação, continue a agir naturalmente pois quem está errado não é você. Reforce que o seu trabalho nada tem a ver com a sua vida privada e que vai continuar a fazer o que sempre fez, ou ainda melhor. Incomodados que se mudem. Como aplicar a naturalidade na hora H: Por exemplo, com colegas, ao falar sobre uma situação do dia-a-dia, fale sobre o seu parceiro ou sobre algo que fizeram juntos. Com a maior naturalidade de sempre… afinal há outra forma de encararmos o amor?

2º Passo: Esteja ao dispor

É certo que estamos em pleno século XXI contudo existem pessoas que ainda não conhecem nem estão muito habituadas a conviver com pessoas LGBT. Algumas delas, não por maldade, podem sentir-se curiosas e querer saber mais sobre a sua vida. Esteja ao dispor para falar sobre si e sobre a sua experiência. Desta forma poderá incentivar mais pessoas a assumir a sua orientação sexual e servir de exemplo para os que ainda estão inseguros e com medo.

Fale apenas sobre o que achar necessário mas não deixe de partilhar as suas vivências quando no devido contexto. Desta forma conseguirá uma proximidade com os colegas ou patrões e será compreendido mais facilmente.

Veja também:

Famosos LGBT que saíram do armário

Orientação sexual, será assim tão importante?

Sair do armário – Dicas e Conselhos

3º Passo: Não se deixe invadir

Esta revelação pode causar grandes mudanças no seu ambiente de trabalho. Se por um lado pode continuar tudo natural e como antigamente, pode ter colegas que subitamente se interessam pela sua vida, pela sua saúde e acima de tudo, pela sua intimidade. Não deixe que a curiosidade e que a maldade de outros se torne invasiva e estabeleça limites. Afinal, você não pergunta pormenores da vida privada de nenhum colega de trabalho, certo? É isso que deve deixar bem claro.

4º Passo: Definir trabalho e vida privada

Este ponto deve ser levado em conta após ter assumido a sua orientação sexual no trabalho. Por vezes, especialmente quando existe preconceito após a revelação, são muitos os que deixam afetar-se pela situação no trabalho. Apesar de não ser uma situação nada fácil de lidar saiba que existe forma de contornar a situação e o seu trabalho não tem que ficar comprometido pelo facto de ser LGBT.

Como já foi dito anteriormente, lembre-se que não é você que está errado e por isso continue com o excelente desempenho, supere e apoie-se em quem mais gosta, seja o seu companheiro, familiares ou amigos, que estarão disponíveis nos melhores e nos piores momentos e podem ser o essencial para que encontre a sua paz. Relativamente aos colegas, nunca deixe de estabelecer limites e distingao trabalho da sua vida privada.

Para fechar, lembre-se que a decisão de falar sobre a sua vida privada deve a si mesmo e nada deve interferir na sua carreira profissional. Esteja atento a eventuais abusos no trabalho e não deixe de denunciar preconceitos e outros tipos de violência!

Gostou do artigo?
Gostavamos de ter o seu apoio no Patreon. Saiba mais clicando AQUI.

Deixe um comentário

avatar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.