Dicas de amor e relacionamentos: convivência

Desde o mais sublime amor até ao mais complicado e passando pelas tarefas domésticas, a convivência está recheada de pactos e subentendidos. Para combater os problemas que possam existir na convivência do casal e para garantir uma relação saudável. Romantismo, sedução, ternura, paixão, amor… São conceitos estreitamente ligados entre si, por isso reunimos também as melhores dicas de amor e relacionamentos para que estes nunca faltem na sua relação.

dicas de amor e relacionamentos

O seu “vizinho” mais próximo – A sua paixão é a música heavy e se pudesse estaria sempre a ouvi-la em alto e bom som. Mas, para não incomodar os vizinhos modera-se um pouco e não o faz. Então, porque não cuidar do seu vizinho mais próximo – o seu companheiro – principalmente quando a música que ele aprecia é clássica? Utilizar uns auscultadores, acordar um horário ou simplesmente baixar o som podem ser soluções a adoptar.

Terreno conquistado? – Isto é algo que nunca acontece num casal, por isso não podemos pensar que já ganhámos. Estar atenta ao seu companheiro, cuidar dos pormenores e fazer um esforço para aceitar tal como como ela é tornará a relação mais forte e fá-los-á sentir-se mais unidos. Não esqueça que as pessoas – e as relações entre elas – evoluem com o tempo. Para que uma relação se mantenha é preciso saber aceitar as mudanças e adaptar-se a elas. Às vezes é preciso fazer cedências.

Ele ficou sem emprego – O seu companheiro ficou desempregado e sente-se pessimamente com essa situação. Está deprimido e a sua autoconfiança encontra-se de rastos. A educação que teve não lhe permite aceitar que seja a mulher a única da casa a trabalhar fora, ainda que apenas durante algum tempo. Vista-se de paciência e dê-lhe todo o apoio de que precisa porque ele está de facto a passar um mau bocado. Tente falar do assunto e se ele se fechar, insista. Se por acaso discutirem, nunca fale de dinheiro, por muito zangada que se sinta, porque isso magoá-lo-ia bastante.

Férias! Para todos menos para si? – Se é dona de casa, de certeza que não acha graça ao facto de ser a única que durante as férias mantém as suas funções. É preciso cozinhar, fazer as camas, ir às compras, limpar, lavar a roupa… tal como no resto do ano. Ou seja, todos os elementos da família, menos um, se esquecem das suas ocupações habituais. Da próxima vez que for de férias deixem bem clara a sua posição antes da partida: estabeleça turnos para as tarefas domésticas e, claro, cada um fará a sua cama e será responsável pela arrumação do seu quarto. Se não sabem fazer nada é uma boa altura para aprenderem.

Um dos dois está cheio de trabalho – Um pedido da empresa, um monte de reuniões, um trabalho extra, um colega de baixa… o resultado é que um dos dois trabalha quinze horas por dia e já não pode mais. Claro está que não fala senão do trabalho, não liga ao outro e aí de quem lhe diga alguma coisa. A vantagem destas situações é que mais cedo ou mais tarde, acabam por passar. Assim, o melhor é ter calma e esperar que passe. Até lá dê todo o apoio possível, muitos litros de chá de tília e tenha uma grande dose de paciência.

Solidão acompanhada – Às vezes mesmo dando-nos bem com o nosso parceiro, sentimos uma certa solidão. Parece-nos que ele não nos dá atenção, que já não gosta de nós como antes e passam-nos pela cabeça uma série de ideias que na maior parte das vezes é infundada. Com frequência a causa desse sentimento é uma baixa na sua auto-estima e uma excessiva dependência, mas a relação pode acabar por se deteriorar. Há solução? Sim, mas passa por analisar as causas, fomentar a independências pessoal e obviamente aprender a gostar de si.

Não achas que tenho barriga? – De certeza que usa igualmente este truque: comentar que lhe estão a aparecer rugas ou que tem celulite para que lhe digam que está tão bonita como sempre. Pois ele também é assim. Por isso quando fizer um comentário sobre a sua silhueta ou acerca da incipiente calvície não lhe diga “Olha que é verdade!…”. Lembre-se de que por vezes é melhor uma mentira piedosa do que uma opinião sincera que o magoe.

Regras de ouro no amor e relacionamentos

Reconhecer os próprios erros – E também compreender e perdoar o que o outro possa fazer de mal. Não há ninguém perfeito e temos de aceitar os que nos rodeiam tal e qual como eles são.

Nada de competições – Afastar a ideia de ganhar ao outro ou de competir com ele, seja em que terreno for. Deve lembrar-se que os dois juntos formam uma equipa e quando um se encontra bem o outro também deverá estar.

Abandonar rancores – Por muito dura que tenha sido a discussão há que esquecer ressentimentos. O “olho por olho” apenas serve para prejudicar os dois e enfraquecer a vossa relação.

Atuar com diplomacia – Se há algo que não gosta na conduta do seu parceiro diga-lhe o quanto antes de uma forma diplomática. Nunca permita que perca as estribeiras.

Partilhar vivências e opiniões – A comunicação permanente entre ambos é fundamental numa relação amorosa.

Deixe um comentário

2 Comentários em "Dicas de amor e relacionamentos: convivência"

avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Agregador Linkicha
Visitante

Muito bom. Parabéns pela postagem

Linkicha – Agregando ótimos links: http://www.linkicha.com.br

wpDiscuz