Conquistar independência financeira – como fazer

Há quem defenda que temos todos um objetivo na vida: conquistar independência financeira, arranjar alguém que nos ame, talvez ter filhos e no fundo, criarmos a nossa própria vida. Não vou afirmar que a vida tenha um objetivo global, porque acredito que todos nós devemos ser capazes de criar os nossos próprios objetivos. Objetivos pelos quais nos vamos reger e que tentaremos a todo o curso alcançar, ao longo da nossa vida.

Nos dias de hoje, conquistar independência financeira poderá ser um grande objetivo. Com as recentes dificuldades, por vezes, em arranjar emprego e com as pessoas a estudar cada vez até mais tarde, torna-se complicado conquistar independência financeira tão facilmente. Muitas pessoas vêem-se mesmo obrigadas a permanecer na casa dos seus pais ou familiares até bastante tarde! Uns porque simplesmente não se importam, nem procuram atingir a dita independência financeira, outros, porque pura e simplesmente o dinheiro que possam fazer, não lhes é suficiente para procurarem construir a sua vida, pelos seus próprios meios.

O que é então a independência financeira?

Eu poderia dizer que é construirmos as nossa vida, sem depender do dinheiro de ninguém. Ter por exemplo uma casa alugada, um emprego que nos garanta que conseguimos pagar todas as nossas contas. Saber que embora existam altos e baixos, temos alguma segurança para nos manter de forma estável. Claro que esta é a minha interpretação de independência financeira, acho que o importante é pensar na estabilidade e na segurança.

conquistar independência financeira

Nos dias que correm, todas as dicas para conseguir conquistar independência financeira, podem parecer poucas. Começo por dizer, que não sou nenhum especialista, no que toca a ganhar dinheiro, ou investimentos ou assuntos relacionados com economia ou contabilidade. Sou apenas alguém que irá falar de dicas mais simples, que provavelmente poderão passar ao lado de algumas pessoas e que a curto ou longo prazo, poderão fazer diferença.

Poderá também ler:

– Como melhorar um negócio em 2013
– Dicas para trabalhar em casa
– Atitudes de pessoas produtivas
– Como evitar a conformação

Será assim tão complicado conquistar a sua independência financeira? Talvez o seja se começar a pensar nisso, apenas na altura em que precisa sair de casa, ou quando se torna demasiado velho e começa a pensar que já não deveria estar “debaixo das saias da sua mãe”. O grande problema poderá ser mesmo, o não pensar nas coisas a longo prazo e a ideia de “viver um dia de cada vez”. Esta pode ser uma grande filosofia de vida, mas no que toca a dinheiro, poderá estar completamente errada. Seguem-se as nossas dicas:

Procurar um trabalho ou part-time – Claro que a primeira dica tinha de ser obviamente, procurar um trabalho ou um part-time. Para conseguir a sua independência financeira, precisa de ganhar dinheiro. Mesmo que tenha umas poupanças, o que é bom, irá precisar de um trabalho ou forma de rendimento na mesma, porque as suas poupanças não irão durar para sempre. Deverá estar a questionar-se, como posso encontrar um trabalho se está tão difícil para todos?

Por vezes ou não está a procurar no local certo, outras está à procura de um emprego específico e não pretende trabalhar noutros locais e muitas outras a pessoa simplesmente não procura. Confesso que por vezes poderá ser complicado e até demorar bastante tempo. Confesso também que sei que existem muitos trabalhos, onde uma pessoa se sujeita a trabalhar por muitas horas e por um salário fraco. É tudo uma questão de avaliar e decidir se vale à pena.

Se tiver algum dinheiro guardado, porque não pensar em alguma ideia de negócio, que possa envolver aquilo em que você é melhor. Imaginando que é bom em desenho, porque não procurar uma forma de tornar os seus desenhos em algo rentável? E quem diz isso, pode falar também da escrita ou de outro hobbie. Provavelmente não chegará para conseguir ter a sua independência financeira, mas possivelmente conseguirá guardar algum dinheiro, que poderá ser um ponto de partida.

Aprender a poupar e fazer poupanças – Será impossível conseguir guardar dinheiro se não conseguir poupar. Existem pessoas que ganham mesmo muito pouco dinheiro e mesmo do pouco que ganham, conseguem guardar algum! A isso chama-se uma grande capacidade de poupar e por vezes até fazer sacrifícios. Não quer dizer que tenha de poupar ao máximo e ser a pessoa mais forreta do mundo, mas pode começar, por exemplo, por evitar gastos desnecessários.

Quer um carro? Precisa realmente dele ou servirá apenas para os seus passeios e para mostrar aos amigos. Será que quer apenas comprar um carro porque todos os seus amigos têm um? Pensamento errado. Se não tem necessidade das coisas, não tem de as comprar, ao menos que tenha realmente dinheiro e nesse caso provavelmente já terá independência. A verdade é que todos gastamos dinheiro em futilidades, quem seria eu para dizer que sou diferente? Mas com o passar dos anos e agora mais velho, arrependo-me de metade do dinheiro que gastei de forma parva e que hoje poderia ter guardado para coisas bem mais úteis.

Esteja mais atenta(o) aos descontos, às promoções. Saiba esperar. Por vezes basta saber esperar e não querer as coisas logo na hora, mais tarde ou mais cedo o preço cai. Alguma inteligência para perceber o mercado precisa-se. Saiba os sítios onde comprar, compare preços, esqueça um pouco as tendências e foque-se no que realmente precisa para a sua vida, a longo prazo irá agradecer.

Pensar a longo prazo – E por falar em longo prazo, aqui está algo que tem de começar ou já deveria ter começado a fazer. Quem me dera, quando era mais novo ter pensado mais a longo prazo. Mas era uma criança e quando somos crianças ou adolescentes, na maioria dos casos, apenas queremos nos divertir sem pensar nas responsabilidades dos adultos. Embora seja algo certo, os pais podem ajudar nisso e manter um mealheiro ou um conta no banco para os filhos desde a sua nascença. Aos seus 18 anos, pode dar-se o controlo da conta ou parte dele, mas seria uma boa forma de garantir que os filhos teriam algum dinheiro guardado.

O pensar a longo prazo serve para tudo. Para a poupança, para as coisas que compramos, para o dinheiro que gastemos e até para o que podemos ganhar. Não podemos apenas pensar no presente, mas sim também em números no futuro. Se é uma pessoa fumadora e gasta por exemplo 4 euros por dia, deve lembrar-se que são 120€ mês e 1460€ por ano! Uma boa poupança não é? A mesma conta poderia ser feita com o café ou com algo que uma pessoa consuma todos os dias. Não quero com isso dizer que devamos ser obcecados com os números, apenas acho que devemos pensar mais no futuro e na forma como gastamos o dinheiro.

Não queira apenas independência financeira – Não basta querer ter dinheiro, existe muita gente que tem dinheiro para se aguentar e tentar fazer uma vida e que mesmo assim não saí da casa dos pais. Para além de querer independência financeira, deve querer também a sua própria independência e começar a fazer as coisas por si próprio.

Sempre ouvi dizer que a universidade é muitas das vezes uma boa escola, porque na maior parte das vezes, as pessoas ficam longe de casa e acabam por ter de lidar com assuntos que até então estavam na responsabilidade dos pais. Fazer comida, lavar a roupa e tudo mais. Por vezes existe quem tenha dinheiro para construir a sua própria vida, mas que não tenha coragem ainda de sair de casa. Para tal, não basta ter independência financeira, mas também coragem para enfrentar uma nova etapa da sua vida.

Saiba dar pequenos passos – Não queira tudo de uma vez. Quando digo tudo de uma vez, é voar alto de mais, ou querer logo, carro, casa e família. Um passo de cada vez! Por vezes é preciso ir pelas escadas e subir cada degrau. Pode muito bem começar por uma casa alugada e a andar de transportes públicos. Lembre-se que por exemplo, se não necessitar do carro e o tiver, irá tratar-se apenas de um luxo.

Nos dias de hoje e do modo como as coisas estão a nível de emprego, não convém estar a pedir empréstimos. Nunca se sabe quando pode perder o seu emprego ou acontecer-lhe qualquer outra coisa. Porque não uma casa alugada, que sabe que se por acaso ficar sem dinheiro, poderá sair no mês seguinte sem ficar com problemas em pagar contas? Saiba dar pequenos passos e não queira logo tudo de uma só vez.

Seja uma pessoa atenta e ativa – Tantas ofertas e oportunidades que por vezes nos passam à frente dos olhos e nós pura e simplesmente não somos capazes de as ver. Não esteja à espera que as coisas aconteçam, faça antes para que isso aconteça! Vá aos locais, fale com as pessoas, esteja atenta para saber se aparece algo novo e sobretudo não desista, a sua oportunidade pode estar no próximo virar da esquina.

Seja também ativa, quando estiver sem fazer nada, aplique-se em algo que goste de fazer. Transforme o seu tempo livre em algo de produtivo e não fique apenas a passar canais em frente à televisão. Essa atitude só fará com que dias desses se repitam e repitam, até que se conforme com o seu estilo de vida.

Não tenha medo de sair da sua zona de conforto – Todos nós temos algum medo de sair da nossa zona de conforto e tentarmos coisas novas. É uma verdade, mas também dizem que é fora da zona de conforto que as coisas acontecem. Digamos que acabamos o nosso curso, numa determinada área. Provavelmente pensamos em ter um trabalho dentro dessa área, e esperamos, esperamos e nada. Muitas pessoas são incapazes de aceitar ou procurar algo que não seja dentro da sua área e muitas outras pura e simplesmente não querem sequer pensar nessa possibilidade.

Bem a verdade é que em muitas áreas é complicado arranjar um emprego, mal se saia do curso. Por vezes temos de sair da nossas zona de conforto e tentar coisas novas, mesmo que menos pagas. Se quer ter a sua independência, não pode ter medo de arriscar, porque para viver sozinho, nos primeiros tempos poderá ter de enfrentar uma data de desafios, que o levarão a sair da sua zona de conforto e tem de estar preparado para isso.

Aprenda coisas novas e invista em si – Se tudo correr mal, aprenda mais coisas e invista em si. Não precisa de passar anos e anos na universidade, existem montes de cursos, workshops, cursos online e afins, que poderão enriquecer a pessoa que é e abrir-lhe novas portas. Pode até nem fazer curso, ler é sempre algo de muito bom. Enfim qualquer coisa que possa enriquecer os seus conhecimentos, poderá ser útil para a sua vida.

Conquistar independência financeira – Conclusão

Não deve ser um bicho de sete cabeças. Muitas vezes o que nos impede é o nosso próprio medo de sairmos da nossa zona de conforto e procurarmos fazer coisas novas. Faz falta termos essa capacidade de nos desafiarmos a nós próprios, até para conhecer os nossos limites. Será que alguma vez na vida os conhecemos? A conclusão é a vossa reflexão de todos estes pontos, uma mistura de coragem, com poupança, visão e atividade. Devem lembrar-se sempre que as coisas não caem do céu e que devemos sempre lutar por aquilo que queremos. Boa sorte a todos é o que vos posso desejar. Se tiverem histórias interessantes ou mais dicas para além destas, deixem nos comentários, seria muito útil.

Deixe um comentário

1 Comentário em "Conquistar independência financeira – como fazer"

avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Cleiton Clauberg
Visitante

Não devemos pensar somente em independência financeira, mas também em segurança financeira, conceitos que não são ensinados na escola, e muitas vezes nem na vida conseguimos aprender. Então, através de um meio coerente, ético e especializado, ofereço a você que busca uma mudança em sua vida, independência financeira, segurança financeira e renda extra mensal. Não existe milagre financeiro, mas sim trabalho, esforço, atitude e dedicação.
Contato: whatsapp 49.9155.6051
Abraço e sucesso!

wpDiscuz