Acredita em Alma Gémea?

Este artigo foi enviado pela Marcela do blog “Para garotas que querem se casar“. Se quer também enviar um artigo, não perca esta oportunidade e tal como a Marcela, mostro o seu ponto de vista e escreva para todos os leitores do Sentimento Calmo.

Uma vez, perguntei a um grande amigo, o porque de ter decido por separar-se da 3ª esposa, e ele me respondeu: “Ainda não encontrei a mulher com quem  possa discutir sobre um livro que acabei de ler”. Essa resposta mexeu e ainda mexe muito comigo. Bom, vamos lá. Recebi ontem um email  contendo apenas uma pergunta: “Você acredita em alma gémea”? Talvez a resposta não tenha lógica para alguns, mas lógica nunca foi minha preocupação. Falo com o coração e brigo com a anatomia quando lembro-me que a cabeça fica acima dele. Eu sou espiritualista, olho as pessoas, muito antes de olhar as coisas (já dizia Léo Buscaglia). Sempre acreditei em alma gémea, que é completamente diferente de acreditar em príncipe encantado. Chama-se  gémeos, irmãos que nascem de uma mesma gestação, e geralmente possuem semelhança física. Chama-se almas gémeas, almas que num determinado momento foram divididas para que pudessem evoluir, e que possuem semelhanças em suas crenças, sentimentos,  enfim, que olham para a mesma direção. Viagem? Para alguns sim, para mim não.

alma gémea

Passamos a vida buscando um relacionamento que nos possibilite ficar mais inteiro, que dê um sentido maior às nossas vidas. Nessa busca, quase sempre nos perdemos, investimos em relações superficiais, que terminam e deixam tão pouco dentro de nós (se é que deixam algo). Aí, nos sentimos internamente tão confusos e perdemos a capacidade de perceber o simples. Crescemos sem consciência de que nem tudo tem uma explicação racional. Muitas vezes, só é preciso sentir.  Mas nessa sociedade, quem sente, é tido como sem juízo. Não há racionalidade no caminho que nos leva ao encontro de nossa Alma Gémea. Porque o que é simples, não tem explicação. O que vem de dentro, foge aos olhos.

Eu não passei  minha vida  buscando minha Alma Gémea. Passo a minha vida buscando a mim mesma. Apostei sim, em relacionamentos que achei que deveria apostar. Perdi, na maioria das vezes. Choque de realidade é algo difícil. Não há encontro de Almas Gémeas simplesmente porque há o desejo de que isso aconteça. O único caminho capaz de nos levar a esse encontro, é o caminho de dentro. É conhecer a sua própria alma. Ninguém acha uma pessoa de tamanha importância, se ainda não se achou. É preciso um intenso e corajoso trabalho de auto-conhecimento, e como tão bem dizem, a convivência entre o ser humano e o silêncio é uma das mais difíceis. Silenciar-se, aquietar-se, voltar-se para a sua essência, sem medo, sem farsa, sem julgamento. Torna-se imprescindível essa avaliação pessoal  para o nosso crescimento. Esse é o único caminho para reconhecer-se, e reconhecendo-se, ser capaz de reconhecer  aquela alma com características tão próximas às suas, e aí, em uma total falta de explicação, você encontra sua Alma Gémea. Guardo comigo a crença de que a partir desse encontro, será  mais fácil  seguir. Viver  a dois, de verdade, com certeza, torna a vida muito mais leve. Eu ainda continuo no caminho do auto-conhecimento.

O sentimento calmo agradece pelo envio deste artigo e aproveita para salientar a grande qualidade do mesmo. Deseja também que o caminho do auto-conhecimento lhe traga tudo o que deseja.

Gostou do artigo?
Gostavamos de ter o seu apoio no Patreon. Saiba mais clicando AQUI.

9
Deixe um comentário

avatar
7 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
7 Comment authors
CassieMarta FreitasMaria DuarteFlavia Oliveiramarcela Recent comment authors

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

newest oldest most voted
Cassie
Visitante
Cassie

Perfeito!

Marta Freitas
Visitante
Marta Freitas

Muito bom…

Maria Duarte
Visitante
Maria Duarte

Lindo e verdadeiro… E prático. Perfeito. Adorei.

Flavia Oliveira
Visitante
Flavia Oliveira

Ainda tenho a crença nessa idéia romântica da existencia de uma alma-gêmea.
Mas, sempre me questiono se não é um ideal, uma fé. Pois, nunca vi ou ouvi falar, na vida real, do encontro dessas almas, ditas gêmeas.