5 dicas para ultrapassar a má disposição

É fácil acordar com os pés quentes, tal como é bem provável acordar com os “pés de fora”. Nem sempre as coisas correm como esperamos, por vezes com situações, outras com mudanças de humor súbitas, ou apenas dias maus que nem nós percebemos porque o são. Para isso vou dar cinco dicas para ultrapassar a má disposição mesmo sabendo que nem sempre é fácil.

ultrapassar má disposição
Dicas para ultrapassar a má disposição

Isolar: Talvez seja estranho dizer para alguém se isolar, mas vejamos: uma pessoa frustrada e maldisposta facilmente consegue contagiar o próximo, mesmo sem querer. Quando por vezes diz ou faz o que não quer, e afasta aqueles que mais gosta, apercebe-se que faz asneira podendo já ser tarde demais. Por isso mesmo, é bom um pequeno momento a sós, ao pé de um rio por exemplo, de preferência ao ar livre. Isto porque apesar de estarmos um pouco isolados das pessoas, podemos sentir-nos livres lá fora, e essa liberdade que a natureza transmite, faz-nos reflectir e voltar a reencontrar o nosso lado feliz.

Desabafar / conversar: Temos sempre aquele amigo, aquela pessoa companheira disposta para nos ouvir, fazer perguntas. Podemos partilhar as nossas preocupações com quem temos confiança, ou mesmo com quem temos problemas. Sabermos conversar e esclarecer aquilo que nos atormenta é um enorme passo para descarregar o monte de pedras que sobrecarregam a nossa mente. Além disso, além de saber falar, há que saber ouvir. Se estamos a conversar com uma pessoa verdadeiramente amiga, ela saberá não só concordar e confortar, como também criticar e provocar mudanças benéficas para nós e os envolvidos. Se esclarecemos problemas com a pessoa em causa, então ambos devem saber ouvir, e tentar perceber o que aconteceu de errado para haver tanto peso e distância entre os dois.

Rir e chorar: Talvez esta dica seja uma antítese, mas ambas as acções fazem bem para libertar cargas negativas. Quando nos apoderamos de angústia, acreditem que chorar é muito bom! É como se derramássemos todos os resíduos de mágoa presentes no coração, e é impossível não chorar quando o sentimos apertado e dorido. Há-de chegar aquele momento em que os olhos secam. Daí sabermos procurar piadas, vídeos cómicos, recordar momentos hilariantes ou simplesmente procurar tê-los com quem gostamos. Rir até chorar, rir até cair, fazer exercício com o riso é tornar o coração menos sedentário. Não deixe de ler o nosso artigo sobre o poder do sorriso.

Os melhores hobbies: Pôr em prática aquilo que adoramos fazer, aquilo que sabemos ter o dom e o jeito, como escrever, desenhar, cantar, correr, fazer ginástica etc…No entanto pode resumir-se apenas a ouvir as músicas preferidas ou séries de TV interessantes. Eu, de tudo e por experiência própria, recomendo exercício físico, nomeadamente a natação. Não é ironia, refresca mesmo as ideias!

Dar e receber: Esta dica é mesmo quando a carga positiva já não anula a negativa, mas sim, se sobrepõe. Dar e receber carinho é uma forma essencial de nos sentirmos confortáveis e felizes. Ver o sorriso e o coração quente das pessoas que mais amamos, tal como perdoar ou arrepender, é um bom passo para recebermos o que damos de bom, e ter um final feliz após guerra e retaliação. Nesta dica é proibido ser egoísta, pois na felicidade também o é.

Artigo escrito por Clara Godinho, colaboradora do Sentimento Calmo.

Gostou do artigo?
Gostavamos de ter o seu apoio no Patreon. Saiba mais clicando AQUI.

3
Deixe um comentário

avatar
2 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
sentimentocalmoJosé Marquespalpita Recent comment authors

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

newest oldest most voted
sentimentocalmo
Visitante
sentimentocalmo

É uma excelente dica, por vezes não queremos saber de ninguém nessas alturas mas é sempre bom dar para receber.

José Marques
Visitante
José Marques

Posso dar outra dica: Ajudar o próximo! Pode parecer estúpido e muitas vezes quando estamos irritados não queremos saber dos outros para nada. Mas se experimentarmos ser gentis com os outros, e verificar que os outros reconhecem esse mesmo gesto, nem que seja apenas com um sorriso, tranquiliza-nos bastante a mente. Uma das coisas que eu já fiz e quando tenho oportunidade de repetir, repito é juntar-me a um grupo de apoio a sem-abrigos e pessoas carenciadas. É garantido que esquecemos os nossos problemas e deixam de ter a importância que lhe atribuímos inicialmente. Anexado a isto, frequentemente conseguimos ter… Read more »

palpita
Visitante
palpita

quase todos os dias me passa ficar frustrada com a vida e nao axar ruma para ela… por vezes gosto de ficar no meu canto para ninguem me chatear… mas se nao saio um pouco de casa… axo k dou em maluca… enfim…momentos…